sábado, 22 de novembro de 2008

Oscar póstumo para Heath Ledger? Não tão absurdo assim

Na minha tarde de sábado a la November Rain, acesso o site “televisão-na-tela-do-pc” G1 e me deparo com a reportagem “Hollywood promete um Oscar mais popular em 2009”. Título que não me surpreendeu, de fato.

Logo após o lançamento de “Batman – o Cavaleiro das Trevas” os fãs do filme iniciaram uma campanha pró-Oscar-póstumo para o Heath Ledger, que morreu de uma overdose de remédios em janeiro deste ano. Até eu participo da comunidade do Orkut que defende, pelo menos, a indicação do ator para a premiação. Alguns mais atrevidos chegam a comparar a atuação do ator ao mesmo personagem vivido por Jack Nicholson, declarando até sua superioridade em relação ao ganhador do Oscar por “Um Estranho no ninho”. Não concordo, apesar de ficar *embasbacada* com a atuação do ex-cowboy.


- Palmas para mim! (Créditos da imagem: seriously?)

A mídia pastelão, logo no início do burburinho pela indicação, negou e desestimulou qualquer possibilidade da indicação de Ledger. Alegou a tradição da Academia de premiar filmes cult, com roteiros mais elaborados e com menos efeitos visuais (vide o último Oscar de melhor filme para “Onde os fracos não têm vez”, de Joel e Ethan Coen). Além do fato de que somente um ator, Peter Finch, recebeu um Oscar póstum
o. O que as redações integradas não esperavam era que a própria Hollywood começasse a campanha pró-blockbusters no Oscar’09. E que muitos críticos corroborassem a idéia!

Quase UM BILHÃO de dólares arrecadados no mundo inteiro, aclamação da crítica, roteiro [quase] impecável e produção de altíssima qualidade fazem de The Dark Knight um dos melhores filmes da temporada. Até quando a Aca
demia faria vista grossa quanto a um fenômeno desses?



"Uóoooooooollllllliiiii, Eeeeeeeevvvvvvvvaaaaaa" - em HD. Imperdível.

Até mesmo Wall-E, um dos melhores filmes de anim
ação da Disney/Pixar e também sucesso de bilheteria, entrou na corrida para uma indicação a melhor filme. Sim, a categoria principal. Torço com todos os dedos cruzados, tempo que não saía de uma sessão de cinema com a alma tão reconfortada. Quem não assistiu, assista. É tanta referência (e quem acompanha meus posts aqui no blog sabe que ATOOORON isso) que você sai do cinema tonto - eu, emocionada.

Compreendo totalmente essa atitude da mídia-dominatrix. A dificuldade em aceitar as mudanças na relação com o público e da sua opinião expressa em larga escala na internet faz com que as unidirecionais ainda mantenham aquele pezinho na old school. Claro, há toda uma rede de interesses ameaçados por trás.

O público dos filmes está em constante mudança e a r
enda do filme do homem-morcego prova que 'ainda há esperança' para o cinema de grandes números. Como não valorizar algo assim? Por acaso, também não é arte? A audiência das Oscars Nights vem caindo com os anos e a última vez que se viu um número realmente expressivo de telespectadores foi quando Titanic (para mim, o maior blockbuster de todos os tempos) foi premiado. É fundamental que a Academia e seu prêmio mais popular dentre todos outros responda à voz do público. Share=publicidade=grana. Acontece assim com a mídia. Deve acontecer, portanto, com o cinema. Ainda que, às vezes, infelizmente.

Hannah Montana no Oscar: também não precisa apelar, né, Academia?

6 Told us something new!:

Ana C. disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
hannah montana no red carpet.
que coisa mais uó!

ATOROOON tuda!
heath no filme do batman = impecável.

acho que vai ser legal um morto levar a estatueta. :)

cansei dessa gente viva que tá mais morta que o p*r* do clodovil.

hãm!

Augusto Eduardo disse...

o que mais me espanta no cinema é quando o realismo me faz esquecer que estou vendo atores representando roteiros impressos em a4, uma vez que meu poder de atenção é quase nulo e que uma vez no ninho de cobras todo veneno perde a graça.
mas esse joker é o joker. tanto que o cara pirou. e se foi. por justa causa. quem trabalho com filme, cinema, publicidade, jornalismo, e já escreveu um roteiro, deve saber o que é ver um ator encarnando um papel.
o oscar vai pra ele, pra equipe que produção, e pra blogueira que levantou a questão.
eu costumo dizer, quanto dinheiro investido em tanta porcaria... mas desta vez, valeu a pena. Jack Nicholson que se mate, o cara roubou a cena, e se mandou pra bem longe.
walle e eva, seremos nós, no futuro, tão evitado ultimamente.

Tay Lee disse...

O que acho frustrante é todo esse foco póstumo para o Ledger.

Amaaay o post, Monys.

E o que é o vestido da Hannah Montana :O

Monique disse...

A Hannah Montana em si já é de gosto duvidoso, Tay. Quase pior do que a Taylow Swift, na boa... que voz? Ela não tem! AS DUAS não têm. Shit!

Guto, falo nada do comentário. Suspeita, né?

Ana, acho que veremos a MATILDA pegar o Oscar do pai. Legal, né?

João V!ctor disse...

Super defendo Wall-E pra melhor filme, pra mim num tem pra ninguém!

e é... Heath Ledger devia ganhar só pela cena dele de enfermeira...hauhahua, super almodóvar!

ah, e q bom q gostou do meu blog, o seu é ótemo tb, vou acompanhar sempre ^^

;)

Danilo Araujo disse...

Ilustríssima colega, nem de longe a performance de nosso adorado Jack superou a do Ledger. O próprio Happy Joker deixou escapar sua insegurança (http://rockafella-musicanalha.blogspot.com/2007/11/jack-nicholson-no-sorri-para-o-novo.html).
Quanto ao Chinese, nem perde temppo mesmo...a não ser que aprecie drogas.