sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Duran Duran no Brasil e minhas lamúrias relembradas.

Quando eu era pequena, digo, criança (para que piadinhas sejam evitadas), ouvia-se muito rádio lá em casa. Eu tive uma babá pseudo-cult movida a música, que só curtia coisas tipo Antena 1, em vez de ser devota de Antário Filho [R.I.P].
E foi assim que eu tive o primeiríssimo contato na vida com o
Duran Duran, que a essa altura já tinha estourado no início (e meados) dos anos 80, com “Save a Prayer” e “Hungry Like the Wolf”... Mas nessa dada época da minha infância era “Ordinary World” o grande hino deles.

Sabe aquela música que você escuta e te parece familiar de imediato, mas você não sabe de quem é? “Caramba, eu amo essa música, mas quem canta, pelo amor de Deus?”.
(Cito outros exemplos pessoais antigos aqui: Everybody Wants to Rule the World - Tears For Fears, Love Will Tear Us Apart – Joy Division, The Boy With The Thorn On His Side – Smiths, Eyes Without a Face – Billy Idol, Don’t You Forget About Me – Simple Minds, It’s No Good – Depeche Mode e por aí vai...)

A verdade é que eu só fui descobrir em 99 (auge da minha iniciação musical) que aquela baladinha que me arrepiava vez ou outra pertencia ao Duran Duran – depois de meses e meses tentando digitar supostos trechos da música no saudoso Cadê? e penando por sites rudimentares de mp3 (o Napster ainda era para poucos).
Quem tem essa mania de se apaixonar por músicas e partir em busca delas sabe o quão árdua a pesquisa pode ser mas, acima de tudo, o quão sensacional é baixar a bendita e vibrar: “É ela, cara! Achei!”.

Tem uns artistas dos quais a gente prefere conhecer só a música.

E a minha admiração pelo Duran Duran foi legitimada desse jeito... A partir daí, só alegria? Quisera eu. Encontrar oficialmente essa banda foi conhecer o que eu costumo chamar de “melindre induzido”... Insistir em ouvir tal música mesmo sabendo que o drama grosso vai pegar! (Quem não tem um quê de masoquismo assim?)
Bom, o Duran Duran se tornou uma das fontes principais de alguns hits que embalaram minhas pindaíbas nostálgicas ao longo de anos. Ainda bem que até há pouco tempo eu não tinha acesso ao acervo “videoclíptico” deles no YouTube, senão me sentiria [ainda mais] ridícula por curtir bad-trips ao som de “Come Undone”, por exemplo, com um clipe desse, LINDO DE VIVER:



Tubarões, tartarugas e uma estética de chorar, literalmente. But I won’t cry for yesterday.

Mas agora o que interessa é que os moços excêntricos do “new romantic” estão no Brasil: se apresentam hoje e amanhã na Via Funchal, em São Paulo e depois seguem pro Rio de Janeiro, onde tocarão no Vivo Rio na noite de domingo.
Quando ouvi [também na rádio] que eles viriam até me empolguei-médio para conhecer de perto os co-responsáveis por aqueles meus momentos históricos de reflexão dentro do carro, olhando a chuva bater no vidro... Mas pelo preço de R$ 200 e R$ 400 o ingresso? Não me obrigue a citar Heleninha Roitman de novo.

Segundo o tecladista da banda, Nick Rhoes, a banda nunca esteve tão afiada ao vivo e fala ainda que os brasileiros “irão se surpreender com tamanha excelência da apresentação”.
Bem pretensiosos esses tiozões. É ver pra crer...
Eu prefiro continuar nas doses gratuitas de Duran Duran quando a chuva (como hoje) estiver inspiradora... Ou quando for a algum consultório de dentista, também.

12 Told us something new!:

Ana C. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana C. disse...

AUHHUAHUAUHAHUAUHAHUUAHUHAUHAUHAUHAUHAHUAUHAUHUAHUHAUHAUHA

bicho, antário filho você desenterrou MUITO! (trocadilho inevitável... mal aê :S)

CARACAAAA
ouvi antena 1 horrores. sei de cor até as vinhetinhas que passam na rádio ainda hoje.

aí... você nem disfarça a breguice, néam? HAUHA tears for fears, billy idol, duran duran... lembra aqueles outros que hoje pouco ouvimos? tipo... INXS, roxette, whitesnake, phil collins, brian ferry (e o seu roxy music), bon jovi, bryan adams, the bangles, pet shop boys e afins? KKKKKKKKK

beijo!!

Ana C. disse...

porra! esqueci o TALK TALK!!


IT'S MY LIIIIIIIIIIIIIIIIIIFE
DON'T YOU FORGET!


;)

Gabriela Leal disse...

NOSSA, THE BANGLES, CARA!!!!!!
aninha, só você mesmo.
close your eyes, gimme your hand... do you feel my heart beating, do you understand? do you feel the same, am i only dramin' or is this burning an eternal flame?
HAHAHAHAHAHAHA

morri vinte vezes.
talk talk foi a primeira que me passou pela mente, mas omiti porque tava muito recentezinha em função da versão da gwen... nada como a original, a propósito ;D

e new sensation do INXS nem preciso falar nada. "are you ready for?"

Joyce Castello disse...

o que comentar??

posso imaginá-la na carro, vidro aberto, terceira ponte e cdzinho devidamente preparado!!

nossa, tem que fazer a heleninha mesmo! ingressos absurdos!

Monique Ludmila. disse...

esse blog aqui é muito anos 80.

acho tendência!

trippythebeep disse...

Duran Duran você forçou a amizade.
Bota um AC/DC nesse blog logo.

Tay Lee disse...

Eu me senti VOCÊ falando nesse post, sinceramente.

As facadas dos ingressos, e o pseudo-saudosismo de preferir o Duran Duran lááá nos anos 80 me fazem nem pensar nisso.

Mas quem sabe nós damos sorte lá pelos EUA, hm? ;D

darsh. disse...

nossaaaa sei muito beeem o que é ficar com uma música na cabeça sem saber quem canta!
e poxa, só conheço ordinary world do duran duran.. que é linda!

ps.: billy idol é massa!

Ana C. disse...

CARA, 'new sensation' chegou a passar numa propaganda do toyota corolla (quando o carro nem era tão famoso assim), com o brad pitt estrelando.

LEMBRA?
ahahuauhhuahuahua

eu me empolguei demais!

Gabriela Leal disse...

eu lembro demais.
nessa mesma época, eu fazia body combat na academia (¬¬) e uma das músicas que embalavam oficialmente os exercícios era também uma versão de new sensation MUITO encorpadinha.

acho que foi um surto INXS em pleno início do 00's.

Jananda Soares disse...

pirei com “melindre induzido” !hahaha! Posto deliciosamente deprê! =P muito bom.